"The whole purpose of life is to make God a reality."

"Be like the Sun for grace and mercy. Be like the Night to cover other's faults. Be like running Water for generosity. Be like Death for rage and anger. Be like the Earth for modesty. Appear as you are. Be as you appear" ~ Rumi


quinta-feira, 20 de março de 2008

Franqueza e coragem...


O que vou escrever agora são reflexões profundas de um processo novo de cura e auto-conhecimento que estou vivendo. É muito pessoal, íntimo, mas não posso deixar de registrar aqui no meu diário de bordo dessa doce e amada Vida. Escrever me ajuda a compreender meus mistérios.

A decisão mais firme de minha vida que acabo de tomar é: QUERO DEIXAR DE SER INGÊNUA E DE FANTASIAR A REALIDADE.
Percebo que essas tendências foram minhas fraquezas, meus defeitos, minhas limitações. Tenho vergonha de percebê-las em minha vida, mas, para que eu possa transmutá-las, preciso agir com sinceridade, aceitação e consciência.

Não quero mais ser ingênua de me colocar em situações perigosas ou prejudiciais para o bem-estar de minha alma. Diversas vezes me joguei em situações, mergulhei de cabeça sem antes avaliar os riscos ou as consequências. Graças a Deus, nada grave nunca me aconteceu. A proteção é forte.
Não quero mais perceber que fantasiei uma situação e perdi muito tempo e energia mergulhada numa ilusão que não valeu a pena.
Não quero mais ser dominada pelo impulso de me apaixonar loucamente e me entregar sem pensar, antes de saber onde estou pisando ou sem estar em coerência com a Realidade.

Sempre segui esse ingênuo impulso fantasioso de me levar pelas emoções mais loucas, achando que essas sensações eram o motivo de minha alegria de viver. O que mexia com meu "coração" me envolvia por completo por despertar meus instintos e minhas emoções. Tirava o meu centro e a minha coerência. Depois que o tempo passava via que minha visão estava distorcida, desequilibrada, irracional. Tive muitos problemas em aceitar o lado racional das coisas. E sofri muito por isso. Agora primo pelo equilíbrio.

Na verdade, carrego algumas carências e alguma dor profunda de outra vida, acho que por isso muita coisa aconteceu do jeito que foi, tinha de ser.

Preciso entender o que essa maneira de ser "platônica" quer dizer na minha vida.
Pois dentro de mim eu sempre idealizei e sonhei um amor maduro: coração, instinto, mente e espírito em sintonias... alinhados no Amor à Deus, no amor carnal e divino integrados.

Por isso quero despertar! Despertar, despertar, despertar... me livrar de traumas do passado, me livrar de tendências melancólicas, sofrimentos à toa, carências desnecessárias.
Quero ter os pés no chão, discernimento e mente iluminada! Auto-conhecimento e auto-suficiência.

Amor tem que ser construtivo, tem que ter equilíbrio, tem que ter realidade e sonho, tem que crescer, tem que criar, alimentar, animar, evoluir, despertar, florescer, multiplicar... na Vida ou na Morte ou depois da Morte...

Comunhão com Deus! Isso é TUDO DE BOM! ;)

Vim ao mundo com muitos ideais, muitos sonhos, propósitos e uma missão especial.
Já é hora de me entregar para a VERDADE DE MINHA VIDA, com coragem, confiança e AÇÃO! Estou de mãos dadas comigo mesma.

Estou me lapidando com amor... sei que mereço o melhor que a Vida pode me oferecer.

Assumo agora a direção responsável de minha vida e de minhas emoções.
Estou com as rédeas de meu cavalo selvagem em minhas firmes garras de leoa, plena de coragem!


Viva!!!!!!!!!!!

isso é só o começo... Fazendo a Conexão com o mundo material...

Oriana Shakti


********************

Um comentário:

Oriana Shakti disse...

Silvio, não se dê ao trabalho de ler o que escrevi muito menos de comentar, pois a mim não interessa o que vc pensa.

Ana Carolina, Mosk... o dr. Geraldo iria se impressionar comigo hoje. Beijos doces, amiga! e sucesso em suas descobertas tb.